José Bezerra Marinho ex-PY7QB

JOSÉ BEZERRA MARINHO, EX-PY7QB

1º Presidente (Delegado) da Labre RN

03/09/1892 – 30/05/1959

   A entrar na sala de José Bezerra Marinho, na Casa da Industria, aqui em Natal, as 10:00 horas da manhã do dia 11 de maio de 2005, juntamente com Leopoldo-PS7JS, percebi imediatamente no início da conversa, o entusiasmo, a alegria, a saudade, que brotava naquele que no tempo de criança, por várias noites dormiu “ninado” com sinais de estáticas, (QRN) produzidos pelo HQ-129x da Hammarlund, receptor que seu pai, usava, como PY7QB.

  Naquela ocasião, ouvimos algumas histórias emocionantes  sobre a atividade radioamadorística de seu pai e a informação de que tinha, em sua homenagem, escrito um artigo, com nome “O HQ 129 X e a musica fractal dos sapos da Afonso Pena”, que será matéria do nosso próximo artigo.

  Desta conversa e munido de mais informações, marcamos naquele momento, por seu intermédio, uma visita ao seu irmão mais velho, Derval Marinho, para tentar resgatar de sua memória, mais informações sobre seu pai e a confirmação de que foi ele realmente o primeiro Presidente da LABRE/RN.

  Ao chegar na residência de Derval, que já nos esperava,  no dia 12 de maio de 2005, as 17:00 horas, fomos também muito bem recebidos. Leopoldo e eu, iniciamos a conversa citando também nossas intenções, conseguir fotos, resgatar memória do radioamadorismo potiguar etc etc.

  O Sr. Derval confirmou o que já esperávamos, o fato de JOSÉ BEZERRA MARINHO-PY7QB, seu pai, ter sido o primeiro radioamador do RN e por isso, recebido da Labre Central, o cargo de o primeiro “Delegado da Labre no RN”. Chegamos assim ao início da meada.

  Nossa conversa durou cerca 40 minutos e entre outras lembranças de Derval, gostaria de citar o seguinte trecho:

  – “Meu pai comprou um rádio, a pedido nosso, para ouvirmos as notícias etc etc. acontece que um determinado dia, meu pai estava mudando a freqüência e de repente começou a escutar duas pessoas se comunicando, dando reportagem de sinal, falando de antenas etc etc. Ele achou aquilo interessante e continuou” curujando “por mais uns dias até que não se conteve e procurou um técnico, seu conhecido, com o nome de Caldas, que lhe explicou: – São radioamadores, o Brasil tá cheio deles –  tendo pedido na ocasião para que lhe construísse um transmissor para operar. Em 1939 tornou-se radioamador, com o indicativo PY7QB e por ser o único, foi nomeado Delegado da Labre RN. Uma coisa que lembro bem, é que seu primeiro QSO foi com um radioamador de Salvador, chamado Carvalho-PY6AF, que dizia com muito orgulho ser padrinho de rádio. Quis o destino, que seu último QSO fosse com PY6AF, antes de falecer em 1959, como Delegado da Labre RN. Lembro-me também de uma estação do Rio de Janeiro que chegava” estourando “, parecia que estava dentro de casa, era” 1IM “(um índia mike). Era um” macanudo “que meu pai falava quase todos os dias. Meu pai era filho de Goianinha, seu pai tinha um engenho chamado” Engenho Sumaré “. Formou-se em odontologia em Fortaleza, trabalhou em Fortaleza, Macau e Natal”.

  Agradecemos a emocionante narrativa e partimos, em busca de “outras memórias”

  Nota 1: a palavra “macanudo” citada acima demonstra, ao contrário do que pensa alguns, que a sua origem é do radioamadorismo e  não da faixa do cidadão

  Nota 2: antigamente o prefixo do RN era PY7. Aqui como em todo Brasil, o número indicava/acompanhava a região militar da área.

OBS: Notícia do seu falecimento, publicada no jornal da época.

Francisco Edvaldo Pereira de Freitas (PS7DX, Ed)

PRESIDENTE DA LABRE RN

NATAL 12 DE MAIO DE 2005

Participe do Conteste Nacional do NDGNDG